terça-feira, 15 de setembro de 2009

Bahia: A Paixão do Povo


Fotos: Emerson Rocha

sábado, 15 de agosto de 2009

Melhor Pra Mim

Melhor pra mim
(Leoni)
Olhando as estrelas
Nada no espaço
Fica parado no lugar
A terra se move
Os carros na estrada
Eu dentro de um deles
Corro mais
Só prá te encontrar...

Olhando o relógio
O tempo não passa
Quando eu me afasto de você
Mas se de repente
Ele fica apressado
E as horas disparam
É só porque encontrei você...

E aí tudo muda
Olhando pro céu
E aí tudo muda
Penso em você e eu...

A ciência confirma os fatos
Que o coração descobriu
Nos seus braços
Sempre me esqueço
De tempo, espaço e no fim...

Tudo é relativo
Quando te fazer feliz
Me faz feliz
Se a história for
Sempre assim
Melhor prá mim...

Olhando as pessoas
Falando de espaço
Mantendo distância
Sem saber
Que antigas verdades
Viraram mentiras
E nada protege
De uma paixão
Vir acontecer...

E aí tudo muda
Olhando pro céu
E aí tudo muda
Penso em você e eu...

A ciência confirma os fatos
Que o coração descobriu
Nos seus braços
Sempre me esqueço
De tempo, espaço e no fim...

Tudo é relativo
Quando te fazer feliz
Me faz feliz
Se a história for
Sempre assim
Melhor prá mim...

E aí tudo muda
Olhando pro céu
E aí tudo muda
Penso em você e eu...

A ciência confirma os fatos
Que o coração descobriu
Nos seus braços
Sempre me esqueço
De tempo, espaço e no fim...

Tudo é relativo
Quando te fazer feliz
Me faz feliz
Se a história for
Sempre assim...

A ciência confirma os fatos
Que o coração descobriu
Nos seus braços
Sempre me esqueço
De tempo, espaço e no fim...

Tudo é relativo
Quando te fazer feliz
Me faz feliz
Se a história for
Sempre assim
Melhor prá mim
Melhor prá mim
Melhor prá mim
Melhor prá mim
Melhor prá mim...

terça-feira, 28 de julho de 2009

Visita a Nova Olinda



Fotos:Emerson Rocha

terça-feira, 21 de julho de 2009

All Star

All Star
(Nando Reis)

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem ficou pra hoje

Estranho mas já me sinto como um velho amigo seu
Seu all star azul combina com o meu preto de cano alto
Se o homem já pisou na lua, como eu ainda não tenho seu endereço
O tom que eu canto as minhas músicas para a tua voz parece exato

Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem ficou pra laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali e entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar não vejo a hora de te reencontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem, ficou pra hoje


quinta-feira, 18 de junho de 2009

O que é que estou fazendo aqui?


Lembro que quando decidir estudar jornalismo fui indagado por alguns amigos e parentes, sempre com a seguinte pergunta: “ah, por que você não faz outra coisa, vai fazer logo jornalismo? “. Eu sempre respondia: “se é pra fazer um curso superior, eu quero uma coisa que me der prazer. Por isso vou fazer jornalismo, mesmo morrendo pobre”.


Após a decisão do Supremo Tribunal federal, que ontem, 17 de junho, decidiu pela extinção do diploma de jornalista, chegando a comparar a profissão que eu escolhi com a de cozinheiro, (com todo respeito a essa classe), eu me questiono se fiz a escolha certa. Talvez tivesse ter ouvido aquele amigo do meu pai que sempre me aconselhou a fazer direito.


Quando penso que sair da minha casa, deixei minha família, amigos e vim morar em uma cidade que nem sabia pra que lado ficava; tudo em nome de uma paixão e, porque não, de uma vaidade: ser jornalista e ter um diploma. E agora, decidem que qualquer um, sem o mínimo preparo, pode ser aquilo que eu estou estudando para ser, causa desanimo e decepção.


Fico triste por saber que o órgão que diz representar os estudantes de comunicação do Brasil, a ENECOS, compactua da opinião dos Ministros do Supremo, como Excelentíssimo senhor Gilmar Mendes. Ambos repudiam o diploma de jornalista; eu só queria saber o motivo.


Médicos, advogados, engenheiros, pedagogos, entre outras profissões exigem o diploma para que sejam exercidas. Então, por que a profissão que eu escolhi tem que retroceder?


Mesmo com este duro golpe, não desistirei do meu objetivo: tornar-me um jornalista FORMADO, com o meu DIPLOMA. É isso que eu vim fazer aqui Ministro Gilmar, eu vim estudar para ser um JORNALISTA e não um cozinheiro.

sábado, 6 de junho de 2009

Caminhos do Velho Chico

sexta-feira, 29 de maio de 2009

As coisas tão mais lindas

As coisas tão mais lindas
( Nando Reis )
Entre as coisas mais lindas que eu conheci
Só reconheci suas cores belas quando eu te vi
Entre as coisas bem-vindas que já recebi
Eu reconheci minhas cores nela e então eu me vi
Está em cima com o céu e o luar
Hora dos dias, semanas, meses, anos, décadas
E séculos, milênios que vão passar
Água-marinha põe estrelas no mar
Praias, baías, braços, cabos, mares, golfos
E penínsulas e oceanos que não vão secar
E as coisas lindas são mais lindas
Quando você está
Onde você está
Hoje você está
Nas coisas tão mais lindas
Porque você está
Onde você está
Hoje você está
Nas coisas tão mais lindas

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A hora da Notícia

video

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Erecom 2009, a praça é do povo!




Foi realizado de 30 de abril a três de maio, o terceiro encontro regional d@s estudantes de comunicação social (Erecom). O Evento aconteceu na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), em Vitória da conquista, trazendo como tema principal, a democratização dos meios comunicação.




Nem o frio conquistense e, muito menos, a falta de apoio da UESB conseguiu quebrar o ritmo do encontro. A Comissão organizadora, composta por verdadeiros guerreiros, soube se articular e garantir aos quase 300 estudantes dos estados de Alagoas, Bahia e Sergipe espaços de discussões e debates sobre os seus cursos e sobre comunicação. Quem foi até Vitória da Conquista não se arrependeu.





Nesse erecom teve de tudo um pouco: dos Gd’s (grupo de discussão); Get’s (Grupos de estudos e trabalhos); oficinas de todos os tipos; Mosquemom (Mostre o seu que mostro o meu); e, por fim, o ato público que tomou as ruas conquistenses no último dia do encontro.





Dentre os Gd’s e nos Get’s foram postos em debates vários temas, como estágio, assistência estudantil, a qualidade da formação do profissional de comunicação, o combate às opressões, a democratização da comunicação, entre outros. O espaço do mosquemom serviu para mostrar o estado degradante das escolas de comunicação do país através do relato dos estudantes.



As oficinas foram um dos grandes sucessos do evento. Com massoterapia, dança de salão, poesia, rádioweb, contrapropaganda, malabarismo, produção de fanzine e outras, os encontristas lotaram as salas e aproveitaram o espaço proposto pela C.O. Além das oficinas oficiais, uma, não oficial, chamou muita atenção: a de como confeccionar um baseado. Vale lembrar que essa foi uma iniciativa de alguns participantes do encontro.





O destino também ajudou no sucesso do Ereconkas. Por vontade dele (destino), o ato público que estava marcado para o dia primeiro de maio não aconteceu, sendo transferido para o dia três de maio. Para os que pensavam que isso seria um grande problema, se surpreenderam. O ato serviu como um grande encerramento para um encontro que tinha tudo pra dar errado. Com organização, criatividade e muita vontade, os estudantes conseguiram chamar à atenção da população local e mostrar que a praça é do povo!




quinta-feira, 5 de março de 2009

Super-Homem

Homenagem do De Corpo e Alma às Mulheres......
Que vocês sejam respeitadas não apenas no dia 8 de março...
Super-homem
(Gilberto Gil)
Um dia vivi a ilusão de que ser homem bastaria
Que o mundo masculino tudo me daria
Do que eu quisesse ter
Que nada, minha porção mulher que até então se resguardara
É a porção melhor que trago em mim agora
É o que me faz viver
Quem dera pudesse todo homem compreender, ó mãe, quem dera
Ser o verão no apogeu da primavera
E só por ela ser
Quem sabe o super-homem venha nos restituir a glória
Mudando como um Deus o curso da história
Por causa da mulher
Quem sabe o super-homem venha nos restituir a glória
Mudando como um deus o curso da história
Por causa da mulher

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Conhecer pra falar



Sinceramente chega a dar nojo ligar a TV e assistir o “Bom dia Brasil”, tele Jornal da Rede globo. As críticas feitas durante a semana ao MST pelo comentarista Alexandre Garcia deixam clara o grau de descomprometimento que a emissora tem pelos movimentos sociais.


No programa exibido hoje (27/02) o jornalista disse a seguinte frase: “todos têm direito a ter bens, desde que trabalhem, juntem o seu dinheiro e comprem”. Concordo com o senhor Garcia, porém ele esqueceu de mencionar que os integrantes do MST são TRABALHADORES impossibilitados de exercerem o seu trabalho em virtude de pessoas como o Presidente do senado e Ex-presidente da república José Sarney serem donos de terras que eles não chegaram se quer a conhecer .



O problema da terra no Brasil não é uma questão ressente, muito pelo contrário essa situação vem se arrastando há mais de 500 anos e nada foi feito. O que se ver são poucos possuindo grandes latifúndios enquanto milhões de pais e mães de família, que tiram o seu sustento da terra, não têm onde trabalhar.


Confesso já ter me indignado com algumas ações do MST, pois as informações obtidas por mim sobre o movimento vinham da grande mídia (Globo, Veja...) que ao longo dos 25 anos de luta dos trabalhadores sem terra no país, só teve uma missão: descaracterizar o real sentido das bandeiras levantadas pelos militantes. Para mudar a minha visão procurei me informar por outras fontes além de ter tido a experiência de conhecer um acampamento sem-terra.


Sugiro ao comentarista da Rede Globo Alexandre Garcia que antes de sair chamando TRABALHADORES de VAGABUNDOS ele procure conhecer um pouco mais o movimento e saia um pouco da sua vida burguesa. Depois disso ele pode continuar ou não com a sua opinião, afinal vivemos em uma democracia todos falam o que quiser, mas seria melhor conhecer antes aquilo que é dito.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Imagens do Carnaval de Juazeiro

Paulinho Boca deu Show no Carnaval de Juá




Quem não foi atrás do trio se divertiu da mesma forma

Matingueiros de Petrolina e Juazeiro



Gerônimo animando a galera no palco alternativo

Alegria do carnaval Juazeirense

Netinho contagiando a massa




O povo atrás do trio








terça-feira, 27 de janeiro de 2009

N

N
(Nando Reis)

E agora, o que eu vou fazer?
Se os seus lábios ainda estão molhando os lábios meus?
E as lágrimas não secaram com o sol que fez?
E agora como posso te esquecer?
Se o seu cheiro ainda está no travesseiro?
E o seu cabelo está enrolado no meu peito?
Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo
E agora, como eu passo sem te ver?
Se o seu nome está gravado no
Meu braço como um selo?
Nossos nomes que tem o "N"
Como um elo
E agora como posso te perder?
Se o teu corpo ainda guarda o
Meu prazer?
E o meu corpo está moldado com o teu?
Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo
Espero que o tempo voe
E que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo
De novo...de novo...de novo...